Projeto Bloínquês.



87ª edição conto/história
TEMA: Não havia mais nada
naquela caixa
na manhã seguinte.




...............A madrugada já estava começando quando Elvira decidiu abrir seu ármario e mexer naquela caixa, que ali dentro há bastante tempo estava guardada. Era mais uma noite de insônia, onde o silêncio que se percebia a fazia refletir sobre tantos acontecimentos passados de sua vida.

..............Pegou a caixa, colocou-a sobre sua cama e, com um pouco de indecisão, a abriu. Ali estavam guardadas cartas de um lindo amor vivido, um tanto longínquo, mas nunca esquecido. Nelas ainda sentia o cheiro do perfume de seu amado, já fraco, mas que em sua memória tinha ficado registrado. Não tinha como fechar os olhos e não o sentir.

..............Foi relendo algumas delas, e sentindo como se ele estivesse ali, bem ao seu lado, dizendo todas aquelas palavras de amor, de lembranças do último encontro, de saudades dos beijos e abraços e do desejo que o tempo passasse depressa, para um novo encontro acontecer. Não percebeu as horas passarem, pois se envolveu por completo com as cartas, mas o corpo já cansado a fez deitar-se, continuando assim a ler.

..............Adormeceu com algumas cartas espalhadas por sobre a cama, outras ainda dentro da caixa. Foi uma noite de muitos sonhos, nos quais seu amado se fez presente.

..............Num sobressalto acordou, e lembrou-se vagamente que tinha mexido em uma caixa. Olhou pela cama: nada. Debruçou-se, olhou para o chão, e lá estava a caixa, fechada, como se nunca tivesse sido aberta. Sentou-se no tapete e, meio desconfiada, abriu a caixa. A surpresa foi de arrepiar, não havia mais nada naquela caixa na manhã seguinte. Estava tudo confuso em sua cabeça quando ouviu ao longe o barulho da água do chuveiro. Começou a "cair na real " e soube que era seu esposo tomando banho.

.............Continuou ali sentada, quando Marcos, ao sair do banho, olhou para ela e disse:
.............-O que faz sentada aí com essa caixa? Ainda decidindo o que vai guardar nela?
............Elvira deu um sorriso, e pensou: "Nessa caixa eu guardei não as cartas que recebi, mas sim todo o amor que nelas vieram".

............Levantou-se do tapete e guardou novamente a caixa no ármario. Não cabia mais nada nela, ficaria guardada assim, vazia para quem a abrisse, mas, para ela, eternamente cheia de um amor lindo do passado.

............Foi tomar seu banho, pois teria ainda que levar seu filho pra escola, e depois ir para o seu trabalho. Foi só uma noite de sonhos, a vida continuava.

17 comentários:

  1. Que linda tua participação,bem inspirada,Majoli! Gostei muito!

    beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  2. Um salto de um sonho para a realidade! Belo conto! Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia,Majoli!!

    Puxa que lindo querida!!!Me arrepiei também!!
    Quem disse que nãos sabia escrever contos?!rsrsr
    Viu, tu sabes!!E muito bem!!Linda participação querida!!!Te adoro viu?!!
    beijos!!

    ResponderExcluir
  4. oi minha mascotinha,

    vivi com você,
    cada carta lida,
    cada momento lembrado,
    e adorei...
    sonhos e mais sonhos
    sempre nos alimentam,
    mas tem razão...
    a vida continua!!!

    muxoxinhos

    ResponderExcluir
  5. amore, passando pra deixar um beijinho voando...
    depois volto...
    estou na escola...
    bjussss
    Su

    ResponderExcluir
  6. Majolindaaaaaaaaaa querida, adorei o que escreveu. A verdade é que não adianta amontoarmos coisas materiais sobre amores ou coisas passadas, pois a melhor caixa que temos é a memória do nosso coração, que sente muita coisa como se estivesse realmente ali, presente!!!!

    Que sua semana seja doce e iluminada amiga :)
    bjokitas recheadas de amor.

    ResponderExcluir
  7. Majoli...que lindo!
    Todos temos nossos segredos de amores, de sentimentos, de perfumes, tudo guardado em uma caixa...vazia aos olhos dos outros, mas lotadas aos olhos de nossa emoção.
    bjos

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, Majoli. Quero agradecer o carinho do seu comentário em "LABIRINTO DE DOR", e fiquei muito feliz de que, de algum modo o meu poema possa ter ajudado.Eu também me sinto presenteada em muitos blogs, quando parece que estou lendo o que foi feito para mim no momento.Obrigada.
    Lindo e emocionante demais o que escreveu. Passeei, e fiquei a imaginar o passado, que todos ou quase todos tiveram a felicidade de viverem um amor tão lindo e forte, que por razões diversas, ficou em outra dimensão da nossa alma.
    Reconstruir vidas e sentimentos, não é fácil, porém, é a história de vida, o destino quem quis assim.
    Creio que aquela caixa jamais será preenchida,ficará no imaginário como sendo algo tão agradável, nos abrindo sorrisos.
    Os amores são diferentes, e muitas vezes vem a pergunta se o que sentimos no presente é amor, uma vez que o passado foi tão intenso e vivo.
    Acredito que seja tudo um aprendizado de vida, e por mais que tenhamos sofrido de alguma forma, a separação foi necessária.
    Quando entramos na vida de alguém, sempre é com o propósito de auxiliarmos e sermos auxiliados, em algo que muitas vezes nem sabemos bem.
    Amor presente é muito bom, é a nossa vida, a nossa entrega, porém não anula a doação do passado.Já senti muito isso.
    Bem, se eu ficar escrevendo mais, perderei a conta dos detalhes, e você ficará cansada em me ler.
    Parabéns pelo seu talento e sensibilidade, que escreveu o que a maioria das pessoas sentem.
    Beijos, e fique com Deus!
    Tenha um dia lindo.

    ResponderExcluir
  9. Sumiu do face mocinha?
    Td bem contigo?
    Tem amigas preocupadas contigo...
    Bjks doce ♥...sinto falta...

    Andreza

    ResponderExcluir
  10. Feliz daquele que não deixa de sonha jamais!

    Uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  11. Pois é, Sr. Sonho! Você perdeu. A Realidade revelou-se se bem melhor do quê você, hehe!
    Devias investir mais em prosa, Majoli!
    ...
    Até!

    ResponderExcluir
  12. Boa noite!

    "Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens."
    (Salmo 107:31)

    Que o Senhor lhe cubra de bênçãos e lhe conceda uma semana de paz!

    Blog Yehi Or!
    htto://www.hajalluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Amiga...
    Uma caixa de recordações, de lembranças, de partes de uma vida que já não pode ser vivida, de sonhos...
    Lindo, muito lindo, minha querida!
    Beijos, flores e muitos sorrisos!

    ResponderExcluir
  14. Muito lindo teu texto!
    Saudades ...
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  15. Principio, meio e fim, lindo! tudo amarradinho e com final maravilhoso...É assim que deve ser guardado o amor vivido. Parabéns pelos êxitos alcançados, o aprimoramento vem do exercício constante das palavras que revelam nossos pensamentos e ilusões. Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Uma caixa de tesouros sem preço... de apreço...
    Lindo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Amei o conto, Majoli.Dá até vontade de "...e a estória continua..." Prazer conhecer seu cantinho. Abraços

    ResponderExcluir